Blog de Formação

3º ENCONTRO PREPARATÓRIO PARA A JORNADA: ECOLOGIA, POR JUSTIÇA SOCIOAMBIENTAL



By  Juventude Franciscana JUFRA) do Brasil     21:44     
]
*AMBIENTE: -Preparar Cartazes ou faixas que representem situações do Meio Ambiente; -Bíblia e Cruz; -Cartaz da 3ª Jornada Franciscana Nacional pelos Direitos Humanos; -Imagens ou fotografias das atividades da Cúpula dos Povos e Rio+20; Elementos que simbolizam a Criação (terra, água, fogo, plantas, frutas...); -Imagens relacionadas à destruição da Vida (rios e ar poluídos por indústrias, queimadas criminosas, latifúndio, uso de agrotóxicos, grandes projetos, trabalho escravo, etc.) 

*ACOLHIDA: Receber os irmãos e irmãs da Fraternidade e visitantes com alegria e cantos e entregar cópia da oração inicial. 

*ORAÇÃO: Altíssimo Senhor nosso Deus, perdoe-nos por todos os males que nós, humanos, estamos cometendo com a natureza, principalmente poluindo rios, mares, oceanos, açudes, lagos, riachos, as águas de um modo geral. Por estarmos destruindo matas, florestas, matando os animais selvagens, silvestres, poluindo o ar, a atmosfera, desequilibrando a ecologia, destruindo a camada de ozônio, por estarmos destruindo a Criação... Perdoe-nos por tudo isso, Deus, e ajude-nos todos a nos conscientizarmos e agirmos no sentido de preservarmos o que ainda temos, o que ainda resta da natureza, e procurarmos recuperar o que ainda pode e deve ser recuperado. Perdoe-nos, Deus, e abençoe-nos todos, para que sejamos pessoas melhores e tenhamos consciência de nossas responsabilidades em relação a tudo que nos cerca, como também em relação a nós mesmos. Amém. 

*DE OLHO NA VIDA: Cada irmão e irmã participante relata a realidade socioambiental que conhece e faz comentários sobre as matérias do ambiente do encontro. Debate livre entre os participantes. 

*CANTANDO: O Sal da Terra 
Letra e música: Beto Guedes Anda! 
Quero te dizer nenhum segredo Falo nesse chão, da nossa casa Vem que tá na hora de arrumar... Tempo! Quero viver mais duzentos anos Quero não ferir meu semelhante Nem por isso quero me ferir. Vamos precisar de todo mundo Prá banir do mundo a opressão Para construir a vida nova Vamos precisar de muito amor A felicidade mora ao lado E quem não é tolo pode ver... A paz na Terra, amor O pé na terra A paz na Terra, amor O sal da... Terra! És o mais bonito dos planetas Tão te maltratando por dinheiro Tu que és a nave nossa irmã. Canta! 13 Leva tua vida em harmonia E nos alimenta com seus frutos Tu que és do homem, a maçã... Vamos precisar de todo mundo Um mais um é sempre mais que dois Prá melhor juntar as nossas forças É só repartir melhor o pão Recriar o paraíso agora Para merecer quem vem depois... Deixa nascer, o amor Deixa fluir, o amor Deixa crescer, o amor Deixa viver, o amor O sal da terra. 

*CONVERSANDO: Conversar sobre o que acham da música, ligando com o tema do encontro. 

*APROFUNDANDO: 

-LEITOR/A 1: Durante muito tempo, praticamente desconhecida e relegada a segundo plano por estudiosos, setor público, empresários e pelo povo em geral, a ecologia despontou no final do século XX como uma das maiores preocupações da humanidade. Isso porque se tornou evidente que a maioria dos problemas atuais que o ser humano vem enfrentando, como: crescimento populacional, poluição ambiental, fome e outros, têm relação direta com a ecologia. 

-LEITOR/A 2: Mas a maior preocupação do sistema como um todo é a falta de matéria prima para o desenvolvimento desenfreado do capitalismo. Nesta conjuntura, portanto, nós franciscanos e franciscanas, defendendo a paz e o bem, temos o dever de nos preocuparmos com esse grave problema que afeta e põe em risco todos os habitantes da Terra. Temos o compromisso de lutar pelo Planeta para que, acima de qualquer interesse, a vida seja preservada. 

-LEITOR/A 3: Em junho de 2012 ocorreram dois encontros mundiais na cidade do Rio de Janeiro: a Conferência da ONU, chamada Rio+20, e a Cúpula dos Povos por Justiça Social e Ambiental. As duas reuniões trataram da situação atual nas questões sociais, políticas, econômicas e ambientais. Foram duas manifestações de um embate que está longe de seu fim. A Rio+20 foi o evento oficial da ONU para avaliar os resultados de 20 anos das políticas de desenvolvimento sustentável propostas na Conferência do Rio de 1992. 

-LEITOR/A 1: A Cúpula dos Povos foi um evento de organizações da sociedade civil preocupadas com a questão ambiental, o combate à miséria, a degradação cultural e a luta por justiça no mundo. A Cúpula foi um evento aberto à livre participação, feito em praça pública, com poucos recursos, que foi às ruas mostrar força. Diferente da Rio+20, que se desenrolou à portas fechadas, num lugar distante e protegida por forte esquema de segurança, como poucas vezes se viu no Brasil. 

-LEITOR/A 2: Essas duas reuniões representam bem o atual estado das coisas. Por um lado, uma elite política aliada com a elite econômica transnacional tenta continuar a controlar os destinos do mundo ao seu favor, apenas com um verniz verde para disfarçar, com a tal “Economia Verde”. Por outro lado, forças populares embasadas num processo econômico solidário, buscando construir um mundo que atenda as necessidades humanas de forma justa e equilibrada, respeitando e resgatando o equilíbrio do planeta.


 -LEITOR/A 3: A Carta Final da Cúpula dos Povos diz que “A Cúpula dos Povos é o momento simbólico de um novo ciclo na trajetória de lutas globais que produz novas convergências entre movimentos de mulheres, indígenas, negros, juventudes, agricultores/as familiares e camponeses, trabalhadores/as, povos e comunidades tradicionais, quilombolas, lutadores pelo direito à cidade, e religiões de todo o mundo. As assembleias, mobilizações e a grande Marcha dos Povos foram os momentos de expressão máxima destas convergências.” (Com informações do Jornal Mundo Jovem) 

*DE OLHO NA BÍBLIA: Ler Eclesiástico 16,24-30; 17,1-12, conversar sobre a leitura, interligando com o que já foi debatido no encontro, com a temática da Cúpula dos Povos na Rio+20 e os temas dos encontros anteriores. *DINAMIZANDO: Montar um painel com as imagens e expor em algum lugar. 14 

*GESTO CONCRETO: 

-Que tal participar e promover a Campanha Nacional pela Regularização do Território das Comunidades Tradicionais Pesqueiras, coletando assinaturas pelo Projeto de Iniciativa Popular?

 -Que tal procurar as articulações do SINFRAJUPE (Serviço Inter-Franciscano de Justiça, Paz e Ecologia) e grupos do Conselho Pastoral dos Pescadores, Comissão Pastoral da Terra, Conselho Indigenista Missionário e Serviço Pastoral dos Migrantes para realizar algum trabalho juntos? Se não houver, que tal promovê-los? -Que tal visitar uma comunidade afetada por injustiça socioambiental? Comunidade quilombola ou pesqueira, acampamento/assentamento sem terra ou sem teto, aldeia indígena, atingidos por barragens ou por grandes obras, ocupação urbana, etc. 

-Que tal conversar com outras pessoas da Comunidade, da Paróquia, da Diocese, do Regional, sobre esses temas? 

-Outras ideias e propostas? 

*QUE TAL UM VÍDEO? Poderão assistir ao vídeo “À Sombra de um Delírio Verde” (Cristiano Navarro): http://www.youtube.com/watch?v=fRuH3ydihHE 

*ORAÇÃO FINAL: Pai-Nosso que estás no céu e na terra e em todo lugar, nos rios, nos lagos e até nas águas do mar, santificado seja o vosso nome que em nós veio habitar. Vem a nós o vosso reino, o amor pelo meio ambiente haverá. Seja feita a vossa vontade de defendermos e preservarmos aquilo que a terra natureza nos dá. Assim na terra como no céu e no tempo que virá. O pão nosso de cada dia tirado das árvores e das águas, nos dai hoje e sempre o nosso alimento. Perdoai as nossas ofensas, quando quebramos, queimamos e cortamos. Assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido. A natureza é vida e dela dependemos. Não nos deixeis cair em tentação de matar, destruir e poluir. Mas livrai-nos do mal, agora e sempre. Amém!

Sobre Juventude Franciscana JUFRA) do Brasil

A Juventude Franciscana (JUFRA) é uma proposta de vivência cristã destinada a jovens que, por vocação, carisma ou índole, se comprometem com o ideal de vida inspirado na espiritualidade franciscana A JUFRA é, ou deve ser, um monte de gente nesse mundão a fora, que tomou consciência de que: primeiro, deve esforçar-se para melhorar o mundo; segundo, que a melhora do mundo começa a partir de si mesmo; e que é preciso no mundo uma escola que ajude as pessoas a tomarem consciência disso. (Essa escola é a própria JUFRA) A JUFRA tem estilo e características próprias. Por isso nessa fraternidade de jovens, os jufristas assumem todos os deveres e, por conseguinte, gozam de todos os direitos inerentes ao compromisso franciscano de vida secular Segundo o Estatuto da JUFRA do Brasil, ela é uma associação civil com caráter e objetivos dentro exclusivamente dos campos Religioso, Educacional e Social.