Blog de Formação

Juventude e os Meios de Comunicação



By  Juventude Franciscana JUFRA) do Brasil     21:02     

Ambiente: Colocar em destaque a Bíblia, imagem de Santa Clara.
Acolhida: Com cantos alegres, abraços fraternos e boas vindas!

Oração Inicial:

Senhor Jesus, que na ascensão aos céus nos enviaste em missão: Ide e fazei discípulos!
Queremos corresponder ao envio, com generosidade e todas as nossas forças.
Concede-nos a luz do Espírito Santo e assiste-nos com a tua graça.
Entre as maravilhosas invenções da tecnologia, em rápido desenvolvimento,
abrem-se novos caminhos para o anúncio do Evangelho.
Através dos meios de comunicação,
constrói-se o progresso e a comunhão entre os homens,
e difunde-se a boa notícia para iluminar o erro, a mentira e a falta de valores.
Assim Seja!
Amém!

ILUMINAÇÃO BÍBLICA: Lucas 24, 13-35

Logo após a ressurreição, dois discípulos encontraram Jesus pelo caminho, e sem o reconhecer comunicaram-lhe sobre tudo o que havia acontecido em Jerusalém.  Jesus escutou e falou a eles através das escrituras. Somente ao partir do pão, os discípulos o reconheceram, e logo voltaram a Jerusalém aonde comunicaram aos apóstolos e demais discípulos a ressureição e a experiência que tiveram com o ressuscitado.

Abramos nosso coração para acolher as palavras do santo evangelho cantando:

Toda Bíblia É Comunicação
Padre Zezinho
Toda bíblia é comunicação
De um deus amor, de um deus irmão.
É feliz quem crê na revelação,
Quem tem Deus no coração.
Jesus cristo é a palavra,
Pura imagem de deus pai.
Ele é vida e verdade, a suprema caridade.
Os profetas sempre mostram a verdade do senhor.
Precisamos ser profetas para o mundo ser melhor.
Nossa fé se fundamenta na palavra dos apóstolos.
João, Mateus, marcos e Lucas transmitiam essa fé.
Vinde a nós, ó santo espírito, venha nos iluminar.
A palavra que nos salva, nós queremos conservar.

Textos para reflexão:

Juventude que comunica não se trumbica.
A comunicação é uma qualidade própria do individuo, considerada uma arte, a raiz da palavra comunicação esta diretamente relacionada ao ato de tornar algo comum ou compreensível para a maioria. No processo de comunicação as relações são indispensáveis, uma vez que ela acontece das mais variadas formas, palavras escritas ou faladas, gestos, imagens, ou até mesmo através do silêncio.
Com a diversidade de recursos de mídia, desenvolvidos ao longo dos tempos, a comunicação tornou-se cada vez mais ágil, tanto em tempo quanto em capacidade de alcance. No mundo virtual a comunicação é praticamente instantânea e com um alcance global.
Mas aonde queremos chegar relacionando coisas tão obviamente ligadas, como a juventude e a comunicação?
Uma vez que a juventude faz grande uso, principalmente, das formas de comunicação digital. Porque enquanto juventude trabalhadora, precisamos pensar sobre o que, para que e, por que, nos é comunicado.
É preciso pensar que ao mesmo tempo em que vivemos um momento de expansão dos meios de comunicação, ainda existe o controle dos meios de comunicação, visando manipular as informações com o objetivo de manter a juventude cada vez mais afastada da participação política e, sobretudo, influenciar a juventude quanto a sua visão de mundo e de vida em sociedade.
A juventude trabalhadora tem questões que são específicas, tais como: conciliação trabalho e estudo, igualdade de oportunidades, etc. Essas questões precisam ser amplamente debatidas e compreensíveis para a maioria, ao ponto, de se tornarem comuns à maioria e, defendidas como cláusulas de propostas de negociações coletivas. Por isso, defendemos a democratização da comunicação, através de um marco regulatório, por exemplo. Para que a juventude possa ter acesso a informações que possibilitem ações eficazes na luta por direitos e, acima de tudo, ter clareza do papel da comunicação, exercendo influência como formadora de opinião.
Caso contrário, continuaremos assistindo a juventude BBB, enquanto nossos verdadeiros grandes irmãos brasileiros: “Me refiro ao brasileiro, que está em formação, e que precisa evoluir através da educação”. Mas se torna um refém Iletrado, “Zé-ninguém”. Um escravo da ilusão. (Cordel de Antonio Carlos de Oliveira Barreto).

Para muitos, uma relação quase natural. Entende-se. Afinal de contas, convivemos hoje em dia com uma geração de jovens que já foi socializada no mundo das mídias e está imersa na cultura tecnológica. Mas um olhar mais aprofundado para esta relação se faz necessário, sob o risco de ela se tornar uma verdade esvaziada de sentido.” (Maria V. de Freitas - coordenadora de Juventude da Ação Educativa e membro do Conselho Nacional de Juventude).

Invasão das redes: Os adolescentes usam cada vez mais as redes sociais – uma recente pesquisa do instituto eMarketer revelou que 74.9% dos jovens usavam mídias desse tipo em 2009, número que subirá para 85.7% em 2014.  Dados informam que em 2009 havia um total de 67,5 bilhões de internautas. E o Brasil estava no 5º luar no ranking mundial. Atualmente somos líderes no acesso à internet: 48 horas e 26 minutos mensais. O uso de microblog, como o twitter, é de 15%, maior que dos Estados Unidos, que é de 10%. Nas redes sociais estamos em 5º lugar do ranking mundial – demos um salto de 23 milhões e 966 mil acessos em 2009 para 35 milhões e 221 mil em 2010.”

Vídeo:

 

A música Xanel nº 5 do grupo O Teatro Mágico faz um debate sutil e, por vias opostas, mordaz, sobre o amontoado de informações que absorvemos, sem perceber, assistindo aos programas de TV da atualidade, após assistir ou ouvir o vídeo, façamos uma pequena reflexão sobre a influência da TV na juventude.

http://www.youtube.com/watch?v=D0AKEDiVrWs

Xanel nº 5 – O Teatro Mágico - http://www.youtube.com/watch?v=D0AKEDiVrWs



Refletindo o tema:
Fazer uma roda aonde todos possam argumentar sobre os textos, perguntas e música que foram apresentados.
·         Quais são os meios de comunicação que são mais usados pela juventude? Vocês tem acesso a todos, ou encontra alguma dificuldade?
·         Qual a influência da Tv e da rádio na sua vida? 
·         Em relação ao mundo das mídias,assim como o autor abordou, você também acha que a cultura tecnológica corre o risco tornar uma verdade esvaziada de sentido? Por quê?
·         Um povo novo ou apenas uma rede?  Quem está desconectado não existe?

Santa Clara Padroeira da Televisão:
Já no fim de sua vida, doente, Clara não pôde participar da celebração de Natal. Para nós franciscanos, esta festa é muito especial, tanto que foi Francisco quem primeiro montou um presépio.  Clara tanto desejou estar com suas irmãs que algo extraordinário aconteceu: de seu quarto, pôde assistir a toda a cerimônia. 
Quando elas voltaram da igreja, foi Santa Clara quem deu os detalhes da liturgia!
Esse episódio, muitos séculos depois, levaria Clara de Assis a ser declarada a padroeira da televisão. 
De forma milagrosa, ela foi a primeira a assistir à TV.
A Carta Apostólica que nomeia Clara cita este episódio e justifica o título "para que essa invenção (a TV) seja protegida por uma direção divina, para evitar males e promover seu uso correto".

Foi o papa Pio 12 quem, em 14 de fevereiro de 1958, declarou Santa Clara “Celeste Padroeira da Televisão!”


Oração Final:

Benção de Santa Clara:

O Senhor te abençoe e te proteja, faça resplandecer sobre a ti a sua face e te dê a sua misericórdia.
Volte para ti o seu olhar e te dê a paz.
Derrame sobre ti as suas bênçãos e no céu te coloque entre os seus Santos e Santas.
O Senhor esteja sempre contigo
e que tu estejas sempre com Ele.


Sthefania Pires
Subsecretária de Formação do Regional Sudeste I
Divinópolis/ MG

Sobre Juventude Franciscana JUFRA) do Brasil

A Juventude Franciscana (JUFRA) é uma proposta de vivência cristã destinada a jovens que, por vocação, carisma ou índole, se comprometem com o ideal de vida inspirado na espiritualidade franciscana A JUFRA é, ou deve ser, um monte de gente nesse mundão a fora, que tomou consciência de que: primeiro, deve esforçar-se para melhorar o mundo; segundo, que a melhora do mundo começa a partir de si mesmo; e que é preciso no mundo uma escola que ajude as pessoas a tomarem consciência disso. (Essa escola é a própria JUFRA) A JUFRA tem estilo e características próprias. Por isso nessa fraternidade de jovens, os jufristas assumem todos os deveres e, por conseguinte, gozam de todos os direitos inerentes ao compromisso franciscano de vida secular Segundo o Estatuto da JUFRA do Brasil, ela é uma associação civil com caráter e objetivos dentro exclusivamente dos campos Religioso, Educacional e Social.