Blog de Formação

Irmãs e irmãos, Paz e Bem!


É com alegria que a Secretaria Nacional de Formação da Juventude Franciscana do Brasil apresenta uma nova proposta de oração, reflexão e estudo do Evangelho e das Fontes Franciscanas. Pensando em proporcionar momentos de aprofundamento e, principalmente, de conexão com Deus, elaboramos o 1º Roteiro de Meditação Franciscana da JUFRA do Brasil. Partiremos dos 5 pilares que caracterizam o Ideal Franciscano de Vida para mergulhar em sugestões de meditações introspectivas, realizadas uma a cada semana se individualmente, ou em encontros fraternos e até como guia de retiros em fraternidade.


📌 Acesse o 1º Roteiro de Meditação Franciscana Completo: CLIQUE AQUI


Confere o vídeo de apresentação do material organizado pela Secretaria Nacional de Formação da JUFRA do Brasil!




Acesse o 1º Roteiro de Meditação Franciscana Completo: CLIQUE AQUI

Baixe o material AQUI!

O ano de 2020


    Nesses últimos meses a pandemia de Covid-19 provocou diversas mudanças em nível mundial. A maioria das pessoas teve a sua rotina modificada e alguns hábitos novos tiveram que ser aprendidos. Além do uso da máscara e do álcool em gel, o distanciamento social foi mais que necessário para evitar a disseminação do novo coronavírus. Com isso, muitos espaços tiveram que ser fechados a fim de evitar a aglomeração de pessoas, como bares, restaurantes, escolas, praias, parques, shoppings, academias e até as igrejas. 


    A pandemia nos pegou desprevenidos, chegou sem avisar e sem nos dar a oportunidade de nos preparar. Muitos de nós perdemos pessoas vítimas da Covid-19, sem poder ao menos nos despedirmos. Apesar de tanta tristeza e angústia vividas e sentidas ao longo desses últimos meses, a esperança e a certeza de que tudo isso vai passar são maiores! 


Nossa realidade atual 


    Diante da realidade imposta, foi preciso nos adaptarmos e criar meios de atravessar com firmeza esse momento tão delicado. Nós, jovens franciscanos e franciscanas, acostumados a vivenciar bons momentos em fraternidade, também tivemos que deixar um pouco de lado aquele abraço apertado, as refeições fraternas, as reuniões da fraternidade e os encontros de formação, os momentos de lazer entre irmãos e irmãs, os momentos de dinâmicas e descontração, até mesmo os momentos de oração. Tudo isso precisou ser adaptado e vivenciado de outra forma. 


    Os encontros da Fraternidade passaram a não poder acontecer de forma presencial e, com a recomendação dos órgãos de saúde para ficar em casa, o meio virtual se tornou essencial. Aos poucos e com bastante dificuldade fomos ressignificando cada encontro virtual realizado. Através das lives e das chamadas de vídeo foi possível manter acesa a chama da vivência fraterna. Pois viver em fraternidade é viver como irmãos e irmãs e não há como passar por esse momento angustiante sozinhos, precisamos ainda mais uns dos outros. 


Momento de reflexão e oração 


    A experiência de estarmos distantes, sem contato físico com outras pessoas, nos concede a oportunidade de vivenciarmos o nosso próprio deserto. Nos dá a chance de nos depararmos com o nosso pior lado e buscar melhorias com o autoconhecimento; Nos faz perceber que alguns detalhes que antes não faziam sentido, hoje nos fazem falta; Nos faz notar o quanto não valorizamos o momento de agora, o momento presente, como Dom de Deus. 

    

    Esse tempo favorável nos faz refletir sobre como estamos vivenciando e valorizando a presença das pessoas nas nossas vidas, como estamos cultivando as nossas relações. 


    Eis a importância de se viver em fraternidade: partilhar a vida e compartilhar momentos (felizes ou tristes), assim como fez Jesus com os discípulos e São Francisco com os irmãos da Ordem. A partilha de vida nos faz perceber que as nossas dores também são sentidas pelos nossos irmãos e irmãs, nos faz mais fortes para enfrentar as agruras da vida, e nos dá a certeza de que o fardo se torna mais leve quando carregamos esse peso juntos. 


    “Amar Primeiro” é um dos 5 pilares do nosso Ideal Franciscano de Vida, e é o chamado que recebemos todos os dias de Nosso Senhor Jesus Cristo. Portanto, como irmãos e irmãs devemos nos ocupar em amar uns aos outros de maneira prática, nos colocando sempre à disposição seja para ouvir atentamente um desabafo, seja para dar um conselho com sabedoria e discernimento, seja pra sorrir juntos relembrando os momentos em fraternidade ou simplesmente sentir a dor do irmão. 


    Precisamos fortalecer os laços que nos unem, de forma simples e carinhosa, sem esperar retribuição ou reconhecimento por isso. Apenas com a certeza de que se um cair, o outro irmão ajuda a levantar (cf. Ecl 4,10). Nos sentir amados nos dá a força necessária para vencermos com sabedoria esses tempos tão sombrios e desgastantes. É muito reconfortante saber que não estamos sozinhos nessa árdua caminhada. 


    Ser Franciscano é acima de tudo viver o hoje seguindo os passo de Francisco e Clara de Assis, afinal foram eles que nos lembraram o sentido de fraternidade, de ser e viver como irmãos, é a exemplo deles que compartilhamos a alegria e o espírito de união, tão característico do Franciscanismo. Não nos esqueçamos: há 800 anos, como era a comunicação? Será que Clara e Francisco viviam com todos os irmãos sempre por perto? Sabemos que não... Além disso, eles também não tinham tantos recursos como temos hoje, não é mesmo? 


Dicas de como viver a fraternidade durante a tempestade 


    Para auxiliar as fraternidades a encararem estes tempos difíceis, em que não podemos viver a plenitude do encontro de irmãos, preparamos algumas dicas para incentivar o seguimento do Evangelho nos passos de Clara e Francisco e nos manter cada vez mais próximos! Afinal, #cadacasaumafraternidade. Confira as dicas e repasse para os irmãos! 


• Encontros on-line 


A tecnologia nos possibilita o contato constante, mesmo que virtual, e são os momentos juntos que nos dão forças para seguirmos a vivência fraterna! Que tal utilizarmos desses meios para nossos encontros? On-line não é a mesma coisa, as dinâmicas precisam ser adaptadas, o tempo precisa ser menor, mas os temas ainda podem ser os mesmos. Esse é o momento de nos adaptarmos, com alegria e confiança. Seguem algumas plataformas que podem ser utilizadas: Zoom, Skype, Messenger, Google Meetings, Microsoft Teams, Meet jitsi. 


• Viagens sem sair de casa 


Já pensou em visitar uma fraternidade em outro estado, participar de um encontro fraterno, ou até mesmo conhecer melhor a fraternidade vizinha? Esse momento é uma ótima oportunidade para viajar sem sair de casa! Aproveitem e enviem os links das reuniões pra geral, realizem lives, seja de bate-papo ou até mesmo para rezarem o terço juntos. Entrem nos encontros online das outras fraternidades, conheça novos irmãos e a realidade de outros regionais, troque ideias, experiências e partilhas. Gravem e compartilhem vídeos, convidem os religiosos e também a OFS. Estamos descobrindo juntos como participar de novenas, tríduos, celebrações sem sairmos de casa! Basta querermos! Vamos? 


• Dinâmicas on-line. 


Reunir a fraternidade está dificil? Tudo bem, entendemos as limitações dos irmãos, mas podemos tentar inovar também! Podemos enviar um vídeo pelo YouTube, compartilhar uma playlist ou ainda um podcast pelo Spotify e o Deezer, ou ainda montar um painel de fotos pelo padlet. Desafiem a fraternidade a realizarem leituras e/ou assistirem vídeos e depois compartilharem o que mais chamou a atenção. Partilhem as percepções pelos grupos de whatsapp e assim sigam aprofundando a vivência e o conhecimento franciscano! Nas redes da JUFRA do Brasil, no blog de formação, nos Cadernos Nacionais de Formação, tem muita coisa legal para ser revisitada. Vamos nos esforçar para seguimos aprendendo juntos! 


• Vivência “Off” 


Depois de tanto tempo “On” também é importante que vivamos os momentos Off, momentos de autoconhecimento, de reflexão não apenas do nosso carisma, mas da nossa fé, da nossa história e do mundo em geral. Isso não significa que não podemos partilhar também esses momentos e aqui vai uma dica muito franciscana: 


Escrevam cartas para os irmãos! Façam como Francisco e Clara, se comuniquem através da escrita, contem seus medos e descobertas, digam do que sentem mais falta e proporcione a experiência de um diálogo Off no momento em que estamos cansados de ficarmos conectados. 


“Nossa fadiga aqui é breve, mas eterno é o prêmio”. 
Carta a Ermentrudes de Bruges, 9. 

Sigamos juntos, como uma só Fraternidade, confiantes na Palavra e perseverantes na fé! 


Abraço virtual de Paz e Bem! 


Emanuelly Matias de Lima 
Sec. Formação Regional NE A3 - PB/RN 

Júlia Carrare 
Sec. Formação Regional Sudeste III -SP 

Fr. Henrique Ferreira dos Santos, OFMCap 
Assistente Espiritual Nacional


Baixe o material AQUI!

Na última terça-feira, dia 15 de setembro, aconteceu a 4ª Formação de Formadoras/es da JUFRA do Brasil!


E dessa vez foi ainda mais especial, porque foram convidadas/os as formadoras/es das fraternidades locais! Que, se não pudessem comparecer, também poderiam indicar qualquer irmã ou irmão da Equipe de Formação local. Mais de 40 pessoas estiverem presentes em um encontro de partilha sobre a Economia de Francisco e Clara. Para esse momento, todas/os receberam a indicação da leitura prévia da carta de convocação do Papa Francisco para o evento e a Carta da Articulação Brasileira pela Economia de Francisco e Clara.

A partir dos documentos, discutimos o intuito do chamado, o movimento social que se originou no Brasil fomentado pela delegação brasileira e como podemos atuar individualmente e nas fraternidades para construir uma sociedade justa e fraterna.

O irmão Lucas Dionísio, da fraternidade Nova Geração Francisclariana, de Bebedouro/SP, participou pela primeira vez de um encontro que reunia diversos regionais e nos deixou um relato profundo sobre a temática partilhada:

 Participar da Formação acerca da Economia de Francisco e Clara é a união do passado e do presente para a construção de um futuro melhor. A união de Francisco de Assis e Francisco de Roma que mantêm viva a esperança por forme de justiça, igualdade e paz, nos leva a refletir sobre nossas ações para preservação da Casa Comum e a luta contra um sistema que insiste em afirmar que mulheres, LGBTQIA+, negros, indígenas e tantas outras minorias não existem, não têm voz, vez e lugar, reacendendo em nós, jovens, a chama Franciscana da loucura pelo Evangelho de Jesus Cristo e a sede por mudanças, fazendo memória do legado deixado por nosso Seráfico Pai Francisco e nossa Mãe Clara, a plantinha do Senhor, que à frente de seu tempo lutaram por e com os pobres, nos deixando a missão: “Comecemos, irmãos, pois até agora pouco ou nada fizemos”.

Também Aislan Viçosa, Formador do Regional Sul III, da Fraternidade Utopia, Santa Maria/RS, deixou seu depoimento repleto de afeto:

Inicialmente, gostaria de relatar o quão confortável é estar na formação com os formadores regionais e locais de todo o Brasil, acredito que o ambiente torna mais cativante o aprendizado, e claro, os momentos de cantos também. Esses espaços de formação são muito democráticos, todos tem as mesmas oportunidades de expressão, e isso mostra o estilo de movimento que somos e que queremos continuar sendo. Felizmente, trouxeram como Tema a “Economia de Francisco e Clara”, acredito que esse novo modo de enxergar a sociedade, toda mudança cultural que o documento traz só vai de encontro do que acreditamos como Franciscanos. Por exemplo, o cuidado com a casa comum, esse estar em comunhão com o todo, percebendo que devemos cuidar do Planeta, buscando sempre reduzir ao máximo as desigualdades existentes na sociedade. Além disso, as partilhas foram acontecendo de forma horizontal e com muita atenção por parte das irmãs e irmãos. Alegremente, as irmãs e os irmãos foram trazendo os apontamentos dos textos, as dúvidas, as colocações e opiniões, e até mesmo saídas a partir do tema.  Por fim, essas formações são excelentes, muito aprendizado e partilha entre irmãos e irmãs.”



Agradecemos aos irmãos que colaboraram com suas palavras, também todas/os aquelas/es presentes neste encontro especial, bem como a Irmã Gabriela Roz, cifa, que guiou espiritualmente o momento, além de contribuir com belíssimos cantos francisclarianos. Obrigada, irmãs e irmãos!

Seguimos, com amor, construindo os caminhos formativos da JUFRA do Brasil, em busca da vivência constante da Economia de Francisco e Clara.

Paz e Bem!

📚 Aniversário de Nascimento de Paulo Freire (19 de setembro de 1921 - 2 de maio de 1997), educador e filósofo brasileiro que inspira aquelas/es que se propõem a partilhar a vida, conhecimentos e experiências. 

🌱 Para as formadoras/es, Freire deve ser indicação de como apresentar às irmãs e irmãos, com autonomia e liberdade, a experiência mística de Clara e Francisco, fazendo brotar do coração um reconhecimento singular, ligado à Terra e aos pobres. 

📝 Como escreveu frei Luiz Antônio Frigo, OFMCap, no texto A Educação Franciscana, no 17° Caderno Nacional de Formação: "A descoberta carismática e mística de Francisco, advinda do mergulho no Mistério Trinitário, nos remete a uma educação integral, mística e envolvente que valoriza, escuta e acompanha o crescimento e o desenvolvimento de todos os seres. A educação franciscana se caracteriza, na linha do tempo, na busca constante de sonhos grandiosos e factíveis que possam proporcionar à nossa civilização um significado e um sentido à vida. De maneira especial, proporcionar à juventude contemporânea respostas globais e existenciais dentro do contexto cultural em que cada ser humano se encontra imerso e envolvido. A educação franciscana se caracteriza também por um processo de valorização de todas as dimensões e formas de vida existentes, onde quer que elas estejam situadas."

💚 Na paz e no bem, seguimos educando e (trans)formando vidas!



Como já noticiado anteriormente, as formadoras e os formadores regionais da Juventude Franciscana do Brasil estão se reunindo mensalmente para viver a fraternidade e aprofundar temas importantes para o carisma francisclariano e a Igreja. Nesse sentido, os encontros têm como objetivo fortalecer as premissas básicas da caminhada, para abastecer a força e coragem na construção de uma espiritualidade encarnada. 


Seguindo esses passos, na noite de ontem (18/08/2020), foi discutida a Exortação Apostólica Querida Amazônia, após leitura individual do texto. Num momento inicial, a equipe recebeu a presença de Leon Souza, coordenador de articulação da REPAM, que apresentou relato sobre o processo sinodal até a construção do documento, destacando as escutas sinodais, a realização da Assembleia, em outubro de 2019, e a própria Exortação. Leon expôs os avanços, as decepções, as disputas narrativas e encorajou o time de formadoras/es a seguir acreditando na Igreja construída nas bases. 


Em continuação, as/os presentes debateram as impressões sobre a Exortação Apostólica Querida Amazônia. Dividida em quatro partes, essas foram apresentadas brevemente para posterior discussão. O “Sonho Social” foi exposto por Aislan Viçosa (Sul 3), o “Sonho Cultural” por Ingrid Marques (NE A1), o “Sonho Ecológico” por Patrick Martins (NE B4) e o “Sonho Eclesial” por Gabriela Consolaro (Formadora Nacional). 


A Secretaria Nacional de Formação agradece Leon Souza pela rica partilha, as irmãs e irmãos que colaboraram na exposição e as demais formadoras e formadores presentes. 


Convidamos para o próximo Encontro de Formação todas as Formadoras e Formadores das fraternidades locais!! Estaremos reunidos para conversar sobre a Economia de Francisco e Clara, pela iluminação da carta-chamado do Papa Francisco para o Evento, que remete a diversos pontos da vida de São Francisco de Assis muito vivos em nossa trajetória. 


Será um momento especial! Todas as formadoras e formadores locais, procurem seus regionais para mais informações! 


“não desanimes no caminho, corre veloz, com passo leve e sem tropeçar;
que nem a teus pés o pó se apegue;
avança segura, alegre e jovial, no caminho da felicidade,
não acredites nem confies em quem te tentar desviar deste propósito;
ultrapassa todo o obstáculo do caminho, e sê fiel ao Altíssimo (cf. Sl 150, 14)” (2CCL)


Paz e Bem!