Blog de Formação

2º ENCONTRO PREPARATÓRIO DA JORNADA: SAÚDE É DIREITO: A VIDA EM PRIMEIRO LUGAR!



By  Juventude Franciscana JUFRA) do Brasil     17:43     
*AMBIENTE: 
-Preparar o ambiente com notícias de reportagens de jornal ou revista, cartazes, fotos, ou relatos que mostrem sobre a saúde em nosso país (pública e privada); 
-Vela, flores e Bíblia; 
-Cartaz da 3ª Jornada Franciscana Nacional pelos Direitos Humanos; 
-Cartaz da Campanha da Fraternidade 2012 - Fraternidade e Saúde Pública; 
-Materiais para criação de cartazes: Cartolina, papel, canetas, lápis, etc. 

*ACOLHIDA: Alguns irmãos e irmãs da Fraternidade fazem a acolhida dos demais da fraternidade e dos visitantes. Preparar cantos bem animados e acolhedores. 

*ORAÇÃO: Senhor Deus de amor, Pai de bondade, nós vos louvamos e agradecemos pelo dom da vida, pelo amor com que cuidais de toda a criação. Vosso Filho Jesus Cristo, em sua misericórdia, assumiu a cruz dos enfermos e de todos os sofredores, sobre eles derramou a esperança de vida em plenitude. Enviai-nos, Senhor, o Vosso Espírito. Guiai a vossa Igreja, para que ela, pela conversão se faça sempre mais, solidária às dores e enfermidades do povo, e que a saúde se difunda sobre a terra. Amém! 

*DE OLHO NA VIDA: Cada irmão e irmã participante lê uma das notícias que relata a realidade da saúde e faz comentários sobre a matéria. Debate livre entre os participantes. 

*CANTANDO: 
Saúde
Letra e música: Rita Lee 
Me cansei de lero-lero 
Dá licença, mas eu vou sair do sério 
Quero mais saúde 
Me cansei de escutar opiniões 
De como ter um mundo melhor 

Mas ninguém sai de cima, nesse chove-não-molha
Eu sei que agora eu vou é cuidar mais de mim 

Como vai? Tudo bem! 
Apesar, contudo, todavia, mas, porém 
As águas vão rolar, não vou chorar 
Se por acaso morrer do coração 
É sinal que amei demais 

Mas enquanto estou viva e cheia de graça 
Talvez ainda faça um monte de gente feliz

*CONVERSANDO: Conversar sobre o que acham da música, ligando com o tema do encontro. 

*APROFUNDANDO: 

-LEITOR/A 1: Por que a saúde pública no Brasil é tão ruim? A oferta de serviços de saúde pública do Brasil tem se revelado de baixíssima qualidade e em quantidade inadequada para atender a população, notadamente, a população pobre. Quantas vezes temos visto pela grande mídia relatos e imagens que nos deixam indignados e revoltados com falta de estrutura física e humana para atender as pessoas? Certamente, muitas vezes. O Brasil tem investido o suficiente e de forma adequada para com a saúde dos brasileiros? 

-LEITOR/A 2: Os gastos com saúde no Brasil são gigantescos, entretanto, a carência de recursos médicos ainda persiste, sobretudo nas regiões mais distantes dos grandes centros e nas periferias das grandes cidades brasileiras. O Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (IPEA) realizou um estudo no qual comparou os gastos com saúde de diversos países. No Brasil são gastos 7,6% do PIB (Produto Interno Bruto) por ano com saúde, destes, 45,6% é do setor público e o restante corresponde aos gastos do setor privado. Em comparação com outros países, o Brasil está em uma posição intermediária.


-LEITOR/A 3: Observa-se dos números acima que nos países mais ricos gastam com saúde mais que o Brasil. Além disso, mais da metade dos serviços médicos é pago pelo setor privado, embora muitos desses gastos privados acabam se tornando do setor público em razão das isenções e descontos no imposto de renda. O Brasil gasta mais do que a média dos países da América Latina, entretanto, a participação do setor público é menor. Na comparação com os países ricos, então no Brasil temos consideravelmente menos gastos com saúde e dos recursos destinados ao setor saúde é também menor a parcela que se destina ao público se comparado com países ricos.

-LEITOR/A 1: O Estado brasileiro vive uma convergência na condução da política macroeconômica, balizada por medidas neoliberais. Constatamos isso pelos últimos cortes em direitos sociais para garantir os pagamentos da dívida pública brasileira, com o superávit primário. Neste ano, por exemplo, os cortes retiraram da Saúde Pública R$ 5,4 bilhões. Em 2011, os recursos destinados à saúde não passaram de 4,07% (R$ 63,93 bilhões) do Orçamento da União, já as remessas para pagamentos de juros e amortizações da dívida pública superaram os 45% (R$ 708 bilhões). Perguntamos: não deveria ser ao contrário?

-LEITOR/A 2: Como a Campanha da Fraternidade deste ano chama a atenção, a Saúde Pública deve ser prioridade do Estado. Saúde é um direito e, portanto, não deve ser sucateada, privatizada ou relegada a segundo plano. Saúde vai além do cuidado com a doença, pressupõe o bem estar físico, psíquico e social, e depende de vários fatores: moradia digna, educação de qualidade, lazer, informação, um sistema que respeite o ser humano e o meio ambiente, acesso à alimentação saudável – sem o uso de agrotóxicos – água com qualidade e saneamento básico.

-LEITOR/A 3: Reivindicamos que o Estado cumpra a sua responsabilidade de garantir o direito à saúde pública a todos os brasileiros e brasileiras, com qualidade no atendimento, respeito aos profissionais e investimento de 10% do orçamento da União para a saúde pública. Gritamos não ao sucateamento e a privatização dos serviços públicos. Queremos um Estado a serviço da Nação, não do mercado! (Com informações do Jornal Grito dos/as Excluídos/as – Nº 53) .

*DE OLHO NA BÍBLIA:
Ler Eclesiástico 30,14-20, conversar sobre a leitura, interligando com os fatos lidos nas reportagens, com a temática da Campanha da Fraternidade 2012 e os temas do encontro anterior.

*DINAMIZANDO:
A partir dos materiais que estão dispostos no centro do círculo, criar cartazes, fazendo um comparativo sobre a saúde pública e a saúde privada em nosso país.

*GESTO CONCRETO:
-Que tal criar uma lista de reivindicações sobre a saúde em nosso bairro, cidade, estado ou país, e encaminhar para a Secretaria de Saúde e órgãos competentes?
-Que tal procurar grupos da Pastoral da Saúde, de DST/AIDS, da Sobriedade ou da Criança para realizar algum trabalho juntos? Se não houver, que tal promovê-los?
-Que tal conhecer o papel e o trabalho do Conselho Municipal de Saúde?
-Que tal conversar com outras pessoas da Comunidade, da Paróquia, da Diocese, do Regional, sobre esses temas?
-Outras ideias e propostas?

*QUE TAL UM VÍDEO?
Poderão assistir ao vídeo “Políticas de Saúde no Brasil: Um século de luta pelo direito à saúde” (Renato Tapajós): http://www.youtube.com/watch?v=JGYOQhk4gt8

*ORAÇÃO FINAL:
Senhor Deus, Pai e Mãe, que enviou Seu único Filho para morrer na cruz e nos dar vida com abundância. Peço-te, meu Senhor, em nome de Jesus, que me perdoe pelos meus pecados, limpe o meu coração e faça tudo novo em mim. Bom Jesus afaste todo mal, cure as minhas feridas, tire toda dor e sofrimento, enxugue minhas lágrimas e me faça ver que só o Senhor é Deus. Que seja sobre mim a vossa graça. Pai confirme sobre mim a obra das Tuas mãos, restaurando a minha saúde e me enchendo de Vossa paz, pois, eu me entrego em Tuas mãos. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Sobre Juventude Franciscana JUFRA) do Brasil

A Juventude Franciscana (JUFRA) é uma proposta de vivência cristã destinada a jovens que, por vocação, carisma ou índole, se comprometem com o ideal de vida inspirado na espiritualidade franciscana A JUFRA é, ou deve ser, um monte de gente nesse mundão a fora, que tomou consciência de que: primeiro, deve esforçar-se para melhorar o mundo; segundo, que a melhora do mundo começa a partir de si mesmo; e que é preciso no mundo uma escola que ajude as pessoas a tomarem consciência disso. (Essa escola é a própria JUFRA) A JUFRA tem estilo e características próprias. Por isso nessa fraternidade de jovens, os jufristas assumem todos os deveres e, por conseguinte, gozam de todos os direitos inerentes ao compromisso franciscano de vida secular Segundo o Estatuto da JUFRA do Brasil, ela é uma associação civil com caráter e objetivos dentro exclusivamente dos campos Religioso, Educacional e Social.