Blog de Formação

Juventude e Trabalho



By  Juventude Franciscana JUFRA) do Brasil     13:07     


Ambiente
Solicitar que cada Jufrista traga para o encontro sua ferramenta de trabalho, mesmo ele sendo estudante poderá trazer caderno, livro, caneta... E todos podem levar consigo suas carteiras de trabalho também.
Organizar o ambiente em círculo e dispor os materiais trazidos no centro.
Música
Música de trabalho – Legião Urbana (Pode ser colocada a música para ouvir ou apresentar o vídeo a seguir:

Oração Inicial

Ó Cristo Jesus,
Tu foste jovem como eu.
Soubeste como ninguém
viver os anos mais belos da Tua vida.
Deste-me exemplo de uma juventude
sem sombras nem pesadelos.
Conheces o meu coração
e as minhas aspirações.
Conheces também as minhas ansiedades
e sabes como é difícil ser jovem hoje.
Ensina-me a ser jovem.
Dá-me um coração bom e puro,
manso e humilde como o Teu.

Dai-me, Senhor coragem e senso de justiça,
para que eu possa lutar para fazer valer meus direitos
Torna-me capaz de anunciar a Verdade,
a Paz, o Amor
e de fazer de Ti o Coração do Mundo.
Quero, com a Tua ajuda,
Trabalhar pelo pão de cada dia e lutar
para que o meu irmão também possa ter o que comer.
Quero fazer valer meu direito de ter saúde, educação, trabalho e lazer e quero poder partilhar isso com todos.
Quero testemunhar o Evangelho,
para que o mundo se torne mais belo,
e os homens vivam como irmãos.
Amém!

Nesta semana temos datas importantes que não podem passar desapercebidas por nós Jufristas comprometidos com a vida e missão em fraternidade e inseridos na sociedade, no dia 25 de abril comemora-se o dia internacional do jovem trabalhador e no dia 1º de maio é o dia internacional do trabalho. Vamos iniciar a reflexão do tema Juventude e trabalho a cerca das palavras que o constitui. Juventude: Parte da vida entre a infância e a vida adulta. Trabalho: As atividades intelectuais e/ou manuais realizadas por alguém para alcançar um determinado fim ou propósito.
Não é novidade que o desemprego é uma problemática crônica da sociedade, mas essa situação se agrava quando o assunto é juventude. Segundo o Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos), em 2004 a população jovem de 16 a 24 anos representava 1/4 do contingente populacional brasileiro. Sendo estes jovens 46,4% dos desempregados do país. O conflito enfrentado pela juventude entre procura e oferta de trabalho é potencializado em função de algumas características, a saber: a idade, sexo, condição econômica da família, bem como, a região de domicilio.
Quanto mais tenra a idade maior a dificuldade para encontrar emprego, sobretudo o primeiro emprego, já que uma das principais exigências é a experiência anterior, um certo conhecimento prévio da função à exercer. A produção tem pressa! Mas e o jovem? Também não? Outro agravante são os cargos com salários mais altos que são destinados prioritariamente para jovens do sexo masculino. Assim como em toda a sociedade, dentro da parcela jovem as formas de exclusão são mais pesadas para as mulheres.
A origem também tem seus fatores importantes quando o assunto é procura de trabalho, quem tem família de maior poder aquisitivo tem maiores chances no mercado, uma vez que, tem maior acesso à instrução profissional; se já está difícil pra quem tem dinheiro, imagine pra quem não tem. E por fim quem mora na área rural sofre maiores consequências com o desemprego e baixos salários, a falta de acesso à atividade laboral urbana devido a precariedade e ausência de transporte, dentre outros fatores, aumentam as dificuldades provocando o êxodo ou condicionando o jovem trabalhador às atividades agropecuárias que em sua maioria tem remunerações menores.
Este ano a Campanha da Fraternidade é sobre a Juventude, vejamos o que o texto base trás sobre o assunto trabalho que estamos discutindo: Diante disso, esta Campanha quer lembrar dificuldades enfrentadas pelos jovens, como na formação, pois o mercado de trabalho é cada vez mais exigente... Esse contexto de mudanças tende a atenuar nas pessoas o apelo ao exercício consciente da cidadania, pois nele não há lugar para as justas interpelações dos mais necessitados ou de segmentos como o dos jovens, que são penalizados pela exclusão e pela violência, em uma sociedade individualista e competitiva. (Texto Base. CF2013 p.14.)
Contudo, há programas governamentais que estimulam a contratação de jovens como é o caso do “Primeiro emprego” em que empresas são estimuladas a contratar inexperientes ganhando amortização de impostos. Mas será que o problema do jovem se resolve quando ele está empregado? O jovem não pode ser visto apenas como mão de obra. Há que se pensar na mocidade em sua totalidade. O jovem estuda, namora, passeia, se diverte e tem inúmeras responsabilidades além de trabalhar, mas a sociedade faz questão de se esquecer disso.
“...quanto menos se comer, beber, comprar livros, for ao teatro ou cantar, pintar, esgrimar, ir a bailes, ou ao botequim, quanto menos pensar, amar ou doutrinar, maior será o capital. Quanto menos se for, se exprimir, maior será a economia do nosso ser alienado... O trabalhador deve ter apenas o que lhe é necessário pra desejar viver, e deve desejar viver para ter isso...” (FROMM, Eric, Conceito Marxista de Homem, p130.)
Iluminação Bíblica: Deu-lhe o nome de Noé e disse: "Ele nos aliviará do nosso trabalho e do sofrimento de nos­sas mãos, causados pela terra que o Senhor amaldiçoou". (Gênesis 5:29)
Refletindo:
1)Qual foi o seu primeiro emprego?
2)Quais o problemas que enfrentou/enfrenta para conseguir seu primeiro emprego?
3)Quais outras pessoas além de jovens que também sofrem com o desemprego?
4)Que medidas você considera importantes para o desemprego diminua? De quem seria a responsabilidade dessas medidas?
5) O que podemos fazer enquanto sociedade para reivindicar isso?

Dinâmica

Materiais: Uma folha de jornal para cada participante, aparelho de som e música Dança do desempregado – Gabriel O Pensador.
Desenvolvimento: Cada participante coloca sua folha aberta no chão e pisa com os dois pés nela. Coloque um aparelho de som com a música, conforme a música toca todos devem circular entre as folhas de jornal e ao parar a música cada um sobe em uma folha. A cada rodada retire uma folha de modo que os participantes terão que dividir suas folhas com os demais. A brincadeira continua até que fique apenas uma folha de modo que todos vão “brigar” por um espaço no jornal.
Reflexão: Deixar que cada um do grupo exponha sua opinião sobre relação dinâmica/tema. Se precisar direcionar explique que quando um governo entra em crise os postos de trabalho vai diminuindo e por isso a disputa aumenta. E o salário também diminui devido o aumento da procura por aquele trabalho.
Ação concreta:
No dia 1º de maio em todo o mundo organizações trabalhista se unem em protestos por condições de trabalho, salário justo e emprego. Que tal se unir a uma dessas organizações neste dia? Tire fotos e faça a divulgação em sua rede social.
Música
Alma Missionária

Referências:
Conferência Nacional dos Bispos do Brasil./Campanha da Fraternidade 2013: Texto-Base. Brasília. Edições CNBB. 2012

Gleice F. P. Silva
Subregional de Formação do Paraná
Subnacional para a Área Sul

Sobre Juventude Franciscana JUFRA) do Brasil

A Juventude Franciscana (JUFRA) é uma proposta de vivência cristã destinada a jovens que, por vocação, carisma ou índole, se comprometem com o ideal de vida inspirado na espiritualidade franciscana A JUFRA é, ou deve ser, um monte de gente nesse mundão a fora, que tomou consciência de que: primeiro, deve esforçar-se para melhorar o mundo; segundo, que a melhora do mundo começa a partir de si mesmo; e que é preciso no mundo uma escola que ajude as pessoas a tomarem consciência disso. (Essa escola é a própria JUFRA) A JUFRA tem estilo e características próprias. Por isso nessa fraternidade de jovens, os jufristas assumem todos os deveres e, por conseguinte, gozam de todos os direitos inerentes ao compromisso franciscano de vida secular Segundo o Estatuto da JUFRA do Brasil, ela é uma associação civil com caráter e objetivos dentro exclusivamente dos campos Religioso, Educacional e Social.