Blog de Formação

Eu vim para servir (Mc 10,45)



By  Juventude Franciscana JUFRA) do Brasil     15:43     
"Eu quero agito nas dioceses, que vocês saiam às ruas. Eu quero que a Igreja vá para as ruas, eu quero que nós nos defendamos de toda acomodação, imobilidade, clericalismo."
(Papa Francisco - homilia proferida durante Missa aos argentinos na JMJ/2013)



            A Igreja se aproxima de um tempo litúrgico caracterizado pelos constantes exercícios espirituais, com ênfase no jejum, na oração e na caridade. No mesmo compasso, a Igreja do Brasil, motivada pelo jubileu de ouro do encerramento do Concílio Vaticano II (08/12/1965), propõe para esse momento a reflexão acerca da Fraternidade, Igreja e a Sociedade.
            A Campanha da Fraternidade, lançada em âmbito nacional nesta Quarta-Feira de Cinzas, e que vem sendo realizada nesta perspectiva desde 1963, tem o intuito de "educar para uma vida em fraternidade, a partir da justiça e do amor, despertando o espírito comunitário e cristão no povo de Deus" (Objetivos permanentes da CF). A partir da definição do tema, muitos documentos são elaborados pela CNBB com a finalidade de efetivar o seu alcance em todas as comunidades eclesiais espalhados pelo país, merecendo especial atenção o Texto-Base, documento desenvolvido por excelência, no qual se constata a realidade, aponta exemplos bíblico-cristãos e sugere indicações para ações transformadoras, traçando como objetivo geral o "aprofundamento, à luz do Evangelho, do diálogo e da colaboração entre a Igreja e a sociedade, propostos pelo Concílio Ecumênico Vaticano II, como serviço ao povo brasileiro, para a edificação do Reino de Deus".
            Assim, em vista de um forte impacto de mudança de época, caracterizado por um rompimento com estruturas consolidadas, a Igreja, por meio dos exemplos bíblicos, assim como de sua própria história, vem propor a formação de uma "cultura do serviço", marcada pela doação e pelo amor ao próximo.
            Vale lembrar que fraternidade, serviço, doação e amor ao próximo são pontos marcantes das vidas de Francisco e Clara de Assis, que se apresentam como modelo de uma vida pautada pela entrega a um projeto cristão-comunitário que trouxe - e traz ainda hoje - reflexos positivos para a Igreja e toda sociedade.
            Deste modo, a partir das diretrizes e reflexões produzidas pela Igreja do Brasil, somado ao testemunho de Maria, a serva do Senhor por excelência, somos convocados, como franciscanos, a "estar presentes pelo testemunho da própria vida humana, bem como por iniciativas corajosas, quer individuais quer comunitárias, na promoção da justiça, particularmente, no âmbito da vida pública, comprometendo-se com opções concretas e coerentes com a nossa fé" (Regra da OFS, art. 15).


Paz e Bem!

                                                    Ariana Baccin dos Santos
                                                    Secretária Regional de Formação - Sul 3

Sobre Juventude Franciscana JUFRA) do Brasil

A Juventude Franciscana (JUFRA) é uma proposta de vivência cristã destinada a jovens que, por vocação, carisma ou índole, se comprometem com o ideal de vida inspirado na espiritualidade franciscana A JUFRA é, ou deve ser, um monte de gente nesse mundão a fora, que tomou consciência de que: primeiro, deve esforçar-se para melhorar o mundo; segundo, que a melhora do mundo começa a partir de si mesmo; e que é preciso no mundo uma escola que ajude as pessoas a tomarem consciência disso. (Essa escola é a própria JUFRA) A JUFRA tem estilo e características próprias. Por isso nessa fraternidade de jovens, os jufristas assumem todos os deveres e, por conseguinte, gozam de todos os direitos inerentes ao compromisso franciscano de vida secular Segundo o Estatuto da JUFRA do Brasil, ela é uma associação civil com caráter e objetivos dentro exclusivamente dos campos Religioso, Educacional e Social.

Nenhum comentário: