Blog de Formação


By  Juventude Franciscana JUFRA) do Brasil     12:03     

Exultemos no Senhor, o tempo de Natal chegou! Temos o advento para nos preparar para esta grande celebração do nascimento de Nosso Senhor Jesus Criso, quatro domingos de profunda reflexão onde os fiéis precisam possuir a atitude de constante conversão para que assim possam celebrar a vinda do Senhor. Período vivido com fervor pelo Nosso Pai Seráfico São Francisco de Assis que considerava o Natal como a maior de todas as solenidades. 

É notório em nossas igrejas um clima especial, nas celebrações temos várias mudanças fazendo com que se tenha a sensação de espera. Não rezamos o Glória, as músicas não possue a mesma batida, a igreja não tão decorada. Isto são maneiras de expressar que enquanto caminhamos, nos falta algo. No advento vamos nos preparando para a vinda do Senhor, então cada semana nos prepara para: estarmos em constante vigília, manter atitude de conversão, nos alegramos pois esta próxima a vinda do Senhor, a Luz do Mundo. 

São Francisco segundo seus escritos tenha uma atenção totalmente especial para o período do advento, como falar em vesperas de Natal e não se lembrar da celebração em Greccio. Francisco quis nesse momento entender e ver as condições do nascimento de menino de Belém, então pediu que se montasse um presépio. “Ali receberia honras a simplicidade, ali seria a vitória da pobreza, ali se aprenderia a lição melhor da humildade” [1]. O evangelho cantado e encarna pelo nosso pai fez com que o Menino Jesus renascesse dentro dos corações dos irmãos que o já tinha esquecido. 

Para São Francisco o Natal era especial, onde todos tinham direito de se fazer presente, os pobres e famintos saciando junto aos ricos, alimentação generosa aos bois e burros, proibida a morte e mau trato às avezinhas e que ao contrário às alimentassem. Neste momento Francisco nos coloca a refletir sobre a extrema probreza que a Nossa Mãe Maria enfrentou naquele dia, ele ainda diz, “Sabei, irmãos, que a pobreza é um caminho privilegiado para a salvação. As suas vantagens são inumeráveis, mas muito poucos as conhecem” [2]. É neste momento oportuno meus irmãos que nós devemos parar e indagar, será que estou preparado para a vinda do Menino Salvador? O Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo e os Escritos de São Francisco nos permitem a visão a fundo do verdadeiro sentido do período do advento. Irmãos abrem seus corações e fazem nele morada do Cristo que esta para nascer. 
[1] - Tomás de Celano - Vida Primeira (1 C 84-86)
[2] - Tomás de Celano - Vida Segunda (2 C 199-200) 

Autor: Henrique Bruno Pereira Ribeiro
Subsecretário Nacional de Formação do Oeste

Sobre Juventude Franciscana JUFRA) do Brasil

A Juventude Franciscana (JUFRA) é uma proposta de vivência cristã destinada a jovens que, por vocação, carisma ou índole, se comprometem com o ideal de vida inspirado na espiritualidade franciscana A JUFRA é, ou deve ser, um monte de gente nesse mundão a fora, que tomou consciência de que: primeiro, deve esforçar-se para melhorar o mundo; segundo, que a melhora do mundo começa a partir de si mesmo; e que é preciso no mundo uma escola que ajude as pessoas a tomarem consciência disso. (Essa escola é a própria JUFRA) A JUFRA tem estilo e características próprias. Por isso nessa fraternidade de jovens, os jufristas assumem todos os deveres e, por conseguinte, gozam de todos os direitos inerentes ao compromisso franciscano de vida secular Segundo o Estatuto da JUFRA do Brasil, ela é uma associação civil com caráter e objetivos dentro exclusivamente dos campos Religioso, Educacional e Social.

Nenhum comentário: